Quomodo Blog
Desfocar é preciso!
2 de jul de 2016
Views:156

Sempre ouvi as pessoas dizendo que a segunda gravidez era totalmente diferente da primeira. Concordo muito com essa afirmação. Mas tem uma coisa que não muda e não tem jeito: a ansiedade em esperar a hora deles nascerem!

Ficamos a gestação toda pensando em como vamos curtir cada minuto, que vamos passear bastante, descansar ao máximo (o que se torna quase impossível com outro filho em casa), e todas as coisas que reconhecemos que poderíamos ter feito mais na primeira gestação… Mas quando chegamos ao fim, nos damos conta que tudo está acontecendo de novo: lençol no berço cedo demais, roupas lavadas, passadas e guardadas, bem antes da data prevista… quem nunca? Rs

Me pego entrando no quarto e sentindo aquele cheirinho que ainda não chegou, me imaginando fazendo aquele carinho gostoso em pele de bebê, enfim, vivendo momentos que ainda não aconteceram. Não é fácil. Mesmo com toda informação e até mesmo conhecendo algumas técnicas, manter a mente focada em outras coisas requer um super esforço! Mesmo assim, não custa nada compartilhar com vocês algumas coisinhas que me tem feito muito bem:

Assistir filmes – Vou ser sincera. Não costumo me dar muito ao luxo de sentar no sofá e assistir um filminho, sempre achava alguma coisa para fazer antes de desfrutar desse prazer (limpar a casa, fazer comida, arrumar armários, etc…). Mas agora no final, com o Thiago na escola e o corpo mais cansado, conseguir realizar esse feito. E foi uma delícia! Não só tira o foco do momento, como é uma atividade que depende somente da gente! :-)

Ler – Gosto muito de ler, estou sempre lendo vários livros ao mesmo tempo. Quando me pego muito ansiosa, respiro fundo e escolho algum que sei que me faz viajar mesmo, de repente até me fazer refletir sobre vários aspectos da minha vida. Aliás, ler é a dica para qualquer hora e momento da vida!

Ouvir música – Sempre dá para encaixar um som as suas atividades do dia-a-dia. Praticamente tudo pode ter trilha sonora, e ajuda a relaxar. Se der vontade de dançar, dance!

Essas são coisas que eu tenho feito. Mas nada impede que você crie suas próprias possibilidades, dentro daquilo que você gosta ou está acostumado a fazer! Se eu soubesse tricotar, por exemplo, encaixaria nessa rotina, com toda a certeza!

tricot

Um abraço!

Cecília.

Fui meio maluca e decidi trocar de médico com 37 semanas de gravidez. É uma história longa, qualquer hora eu a compartilho aqui com vocês… :-)

Quando comecei a busca nada fácil de tentar encontrar pessoas mais alinhadas com os meus valores, descobri um mundo cada vez mais lindo que é esse das pessoas que envolvem o processo da maternidade. São pessoas que nascem com essa vocação. Carinho e dedicação parecem não ter limites e isso mora tão dentro delas que podemos enxergar olhando nos olhos, é mágico!

É como estar hospitalizado e perceber que quem cuida de você (acredito ser a grande maioria, mas sei que nem todos são assim) faz aquilo por que gosta mesmo. Se preocupa com o seu bem-estar físico e tudo o mais que pode acontecer naquele momento. Sempre fui fã dessa dedicação, acredito que isso me levou à Psicologia e mais tarde a Psicologia Hospitalar.

Acredito que estar envolvida com essa dedicação nos afasta mesmo que por alguns instantes do mundão lá fora, onde tem um monte de gente querendo ser mais espertas do que as outras, roubando, matando, magoando. Faz a gente acreditar que tudo depende da forma como enxergamos a vida e como acreditamos que ela pode ser.

Ainda estou mergulhando agora nessas águas novas, mais muito cristalinas e puras, de ter respeitados e garantidos os meus sonhos e direitos em relação a forma de trazer minha filha ao mundo, mas prometo compartilhar com vocês assim que todo esse sonho se concretizar… mas com certeza o mais importante que eu poderia fazer, já fiz: me movimentar em busca do que eu queria, sair da minha zona de conforto. A sensação é inigualável! Você já experimentou?

Um abraço.

Cecília.

3 de jun de 2016
  Essa semana li tantas notícias, opiniões e discussões nas redes sociais e mídia em geral,  totalmente divergentes e agressivas ...
20 de maio de 2016
  É bem comum ouvir que qualquer choro da criança é birra ou manha. Mas é incomum que elas ocorram ...
13 de maio de 2016
O que fazer com tantas sugestões, dicas e palpites que recebemos ao longo da nossa gravidez e durante a ...