Quomodo Blog

seguro-saude

Ontem tive um dia bem longo. Meu filho precisou fazer uma cirurgia bem simples, mas as 5h da manhã já tínhamos que estar no hospital, com alta prevista para o mesmo dia.

Hospital sempre foi a minha praia. Quando tinha 16 anos meu primeiro emprego foi em um. Amava a rotina, mesmo tendo que trabalhar todos os dias, sem feriado ou final de semana. Acho que esse clima corrido e tenso faz as pessoas ficarem mais unidas, e no fim nosso sentimento era de sermos uma grande família. E quando me formei em Psicologia alguns anos mais tarde nunca tive dúvida que essa seria minha escolha sempre. E lá fui fazer a minha Pós em Psicologia Hospitalar. E como imaginava, cada dia tenho mais certeza de ter escolhido o caminho certo.

Mas enfim, o que queria compartilhar com vocês é que ontem meu papel era diferente no hospital. Não era de profissional e nem mesmo de paciente (como também já fui algumas vezes), mas sim de mãe. Uma mãe no hospital. E já atendi muitas mães no hospital. Permiti que expressassem seus sentimentos, acolhi. Já fui também mãe em UTI Neonatal, quando meu filhote tinha apenas 3 dias. Sei que cada caso é um caso, mas para todas as mães, a certeza é a mesma. Elas não queriam estar ali. Elas não queriam que seus filhos estivessem ali. E ontem vi que estar ali não é nada fácil. Temos que mostrar muita força para os nossos pequenos, temos que acalmá-los quando estiverem com medo, temos que ser sinceras, sem desesperá-los. Temos que responder todas as perguntas, mesmo sem saber responder muitas delas.

Pensei nas mães que vivem lá. Nas mães que estão com filhos em tratamento, em todos os sentimentos e pensamentos que passam por essas mães. Caramba, não é nada fácil. Eu diria, é umas das coisas mais difíceis do mundo. E por isso essas mães merecem meu total respeito, e mais do que isso, é por elas que acredito na minha profissão. É nelas que penso quando tenho a certeza de que escolhi o caminho certo…

mae

O meu pensamento mais positivo de hoje vai para elas.

Um abraço.

Cecília